Mensagem

Cadastre-se você também, ja somos 46 brothers no Clube Vip *****

RESERVADO PARA SUA PUBLICIDADE

Calendario

22 de junho de 2017

CRUZ VERMELHA É ALVO DE INVESTIGAÇÃO DO MP E POLÍCIA CIVIL




O Ministério Público do Distrito Federal e Territórios (MPDFT) e a Polícia Civil deflagraram uma operação para investigar contratos irregulares da organização social (OS) Cruz Vermelha pela Secretaria de Saúde.

São cumpridos nove mandados de condução coercitiva em Brasília, e três de prisão preventiva na sede da Cruz Vermelha no Rio de Janeiro.

Foram alvos da operação três ex-dirigentes da Cruz Vermelha de Petrópolis, no Rio de Janeiro. Douglas de Oliveira, Richard Strauss Júnio e Tatty Anna Kroker foram presos na manhã desta quinta (22).

Já em Brasília, cinco ex-funcionários da Secretaria de Saúde foram conduzidos sob vara. Entre eles, o ex-secretário do governo Arruda Joaquim Barros Neto, e o então adjunto da pasta Fernando Antunes. Quatro ex-integrantes do Conselho de Saúde do Distrito Federal foram levados para depor na Delegacia de Combate aos Crimes contra a Administração Pública (Decap).

Entenda

O MP quer recuperar R$ 3,46 milhões repassados à Cruz Vermelha, em 2010. O valor é referente a contratação da OS para administrar unidades de pronto-atendimento (UPA) no Recanto das Emas e em São Sebastião.

Segundo o Ministério Público, a organização social não prestou nenhum serviço. O acordo foi suspenso dois meses após seu início. Corrigido, o valor passa para R$ 8,95 milhões.

Quinta-feira, 22 de Junho, 2017 as 10hs30

21 de junho de 2017

RODRIGO MAIA DEFENDE REFORMAS TRABALHISTA E PREVIDENCIÁRIA




O presidente da República em exercício, Rodrigo Maia, defendeu a aprovação das reformas trabalhista e previdenciária durante evento na noite de ontem (20). Maia discursou por pouco mais de cinco minutos e dedicou parte deles a criticar aqueles que se opõem à reforma da Previdência. Para o presidente em exercício, o sistema atual beneficia poucos em detrimento da maioria da população.

“Os discursos de que a reforma da Previdência vem a tirar direitos dos mais pobres vem exatamente na linha de mostrar que poucos, com muita competência, vêm há muitos anos garantindo os seus benefícios em detrimento da grande maioria da população”, disse Maia. Ele acrescentou que o sistema previdenciário “deveria existir para garantir o futuro de todos nós, e do jeito que vai, hoje não garante”.

Ele afirmou ainda que o Brasil vive a “falência de muitas coisas”. Citou, além do sistema previdenciário, a segurança pública, o sistema político-eleitoral e o sistema das leis trabalhistas. Em clara alusão aos debates da reforma trabalhista, que tiveram um capítulo amargo para o governo e seus aliados hoje, no Senado, Maia afirmou que as leis trabalhistas “em vez de garantir empregos, garante milhões de desempregados”.

“Vivemos crises enormes. E a todos os brasileiros cabe construir soluções. Vamos precisar, nesse momento de crise aguda que vivemos, reconstruir o país em várias áreas”, afirmou presidente em exercício.

Delação premiada

Maia participou da abertura de um seminário de direito administrativo e administração pública, voltado à segurança pública. O evento aconteceu em uma escola de direito do ministro do Supremo Tribunal Federal (STF) Gilmar Mendes. Ele fez a fala de abertura da noite e citou o instrumento da delação premiada, que se referiu como um tema “que está na agenda política e institucional do país”. Para ele, o emprego da delação premiada não pode comprometer as instituições jurídicas.

“Que não haja comprometimento da institucionalidade. E o combate ao crime deve se fazer sem cometer crimes. O agente público não pode se igualar ao bandido que pretende combater, se não, caminhamos para o ambiente de selvageria”. (ABr)

Quarta-feira, 21 de Junho, 2017 as 9hs00

20 de junho de 2017

SERASA REGISTRA CRESCIMENTO DE 0,2% DA ATIVIDADE ECONÔMICA EM ABRIL




O desempenho do Indicador Serasa Experian de Atividade Econômica para o mês de abril de 2017 avançou 0,2%, já considerados os ajustes sazonais. No entanto, de acordo com o serviço de consultoria, em comparação com o mesmo mês do ano passado, houve recuo de 0,2% na atividade econômica. Com relação ao acumulado do ano até abril, a Serasa Experian informa, em nota divulgada hoje (19), que a retração da atividade econômica chegou a 0,3% em relação ao período acumulado de janeiro a abril de 2016.

Para os economistas da Serasa Experian, o segundo trimestre deste ano abriu com a atividade econômica em alta, seguindo o desempenho do primeiro trimestre. “[A atividade econômica] está impulsionada pela tendência de queda da inflação e das taxas de juros, bem como do ligeiro aumento do grau de confiança tanto dos consumidores quanto das empresas”, avaliam os especialistas da Serasa.
De acordo com a entidade, pelo lado da oferta agregada, os destaques positivos da atividade econômica em abril deste ano foram as altas de 0,8% na atividade industrial e de 0,3% no setor de serviços. Já a atividade agropecuária, depois de altas expressivas ao longo do primeiro trimestre deste ano, exibiu recuo de 0,4% em abril. A oferta agregada é a quantidade de bens e serviços que as empresas oferecerem.

Já demanda agregada do último abril contemplou altas de 0,3% no consumo das famílias, de 0,9% nos investimentos e de 1,3% nas exportações. Mas houve queda de 0,7% no consumo do governo e aumento de 1,2% das importações. A demanda agregada é o total de bens e serviços na economia que será adquirido em todos os níveis de preços.

A atividade agropecuária acumula taxa de crescimento bastante expressiva no acumulado do primeiro quadrimestre deste ano: 15,8% em relação ao mesmo período do ano passado. Já a indústria e o setor de serviços ainda apresentam quedas de 1,8% e de 1,6%, respectivamente.

Ainda em relação ao acumulado dos primeiros quatro meses deste ano, praticamente todos os componentes da demanda agregada recuaram: consumo das famílias (-1,6%), consumo do governo (-1,7%), investimentos (-4,5%), exportações (-0,2%) e as importações, que entram com sinal negativo no Produto Interno Bruto (PIB), cresceram 6,6%.

Terça-feira, 20 de Junho, 2017 as 07hs30