Mensagem

Cadastre-se você também, ja somos 46 brothers no Clube Vip *****

RESERVADO PARA SUA PUBLICIDADE

Calendario

24 de julho de 2017

PROCURADORA DIZ SER PRECISO 'CORAGEM' PARA PROCESSAR PODEROSOS




Na avaliação da procuradora da República Thaméa Danelon, para processar poderosos são necessários conhecimento jurídico, técnico e uma boa dose de destemor. A procuradora faz parte da recém-criada força-tarefa da Operação Lava Jato, em São Paulo. Doze inquéritos já foram instaurados com base na delação da Odebrecht.

"Tem que ter coragem. Os poderosos nos processam na Corregedoria, entram com ação contra a gente. Tem que fazer nosso trabalho, mas com uma boa dose de coragem", considera Thaméa.

Ela faz uma previsão sobre o alcance da grande investigação. "Não dá para colocar um limite. Ela vai chegar onde tiver que chegar."

O Supremo Tribunal Federal enviou à Procuradoria da República em São Paulo 14 petições desmembradas da delação da Odebrecht. Duas se referem ao ex-presidente Lula. Na lista estão ainda supostos "pagamentos de vantagem indevida não contabilizada" em campanhas eleitorais de José Anibal (2010), Alexandre Padilha (2014), Edson Aparecido (2010) - ex-chefe da Casa Civil do Governo Alckmin - e o ex-prefeito de São Paulo Fernando Haddad (2012). Todos negam enfaticamente terem recebido valores de origem ilícita em suas campanhas ou gestões.
A criação da força-tarefa vai permitir uma melhor organização das investigações ligadas à Lava Jato. Em vez de serem livremente distribuídas dentro do Ministério Público Federal, as apurações têm destino certo: o grupo formado pelos procuradores Thiago Lacerda Nobre, José Roberto Pimenta Oliveira, Anamara Osório Silva e Thaméa.

"Já sabemos que o que vier da Lava Jato, vai acabar vindo, vai vir para um dos quatro", afirma Thaméa. "Trabalhando em equipe, se eu saio de férias, os colegas já estão familiarizados. Fica mais fácil de organizar o trabalho."

Segundo a procuradora, a força-tarefa vai facilitar também o contato com autoridades estrangeiras e pedidos de cooperação internacional.

"Eles já sabem quem procurar. Vai facilitar a condução das investigações", diz.

Segunda-feira, 24 de julho, 2017 ás 10hs00

Nenhum comentário:

Postar um comentário

Observação: somente um membro deste blog pode postar um comentário.