Mensagem

Cadastre-se você também, ja somos 46 brothers no Clube Vip *****

RESERVADO PARA SUA PUBLICIDADE

Calendario

21 de abril de 2017

COMEMORAÇÕES DO ANIVERSÁRIO DE BRASÍLIA VÃO ATÉ DIA 29 DE ABRIL




Quem quiser comemorar os 57 anos de Brasília terá oportunidades de sobra para aproveitar a ocasião. A programação deste ano começa nesta sexta e vai até o dia 29 de abril e está cheia de eventos culturais gratuitos.

A festa deste ano tem como tema “Cultura, Patrimônio e Identidade”, uma referência aos 30 anos em que o projeto urbanístico de Brasília foi reconhecido pelo Unesco como patrimônio cultural da humanidade e aos 60 anos do concurso vencido por Lúcio Costa.

Três dias de shows — entre sexta e domingo — agitam o cronograma de comemorações. Raça Negra, Elba Ramalho e a Orquestra Sinfônica do Teatro Nacional são apenas algumas das atrações. Confira todos os shows que acontecem nos próximos dias no site da Agência Brasília.

Na terça (25), o Museu do Catetinho recebe, às 9h, os membros do Centro Cultural e Social Grito de Liberdade, que apresentam o espetáculo Quilombos da Liberdade.

Já na quarta (26), a Andaime Cia. de Teatro apresenta a obra Saci é uma Peça, no Museu Vivo da Memória Candanga, às 9 horas. No dia seguinte (27), é a vez do Centro Cultural Três Poderes, na Praça dos Três Poderes, receber o Teatro Literário com o espetáculo Brincando com Livros.
Os três locais recebem ainda, às 15h, a Cia. Teatral Mapati, que apresenta o espetáculo Da Discórdia ao Quadrilátero que “Desescondeu o Brasil”.

Arte nos trilhos
Na tarde da próxima sexta (28), os passageiros da Estação Central do metrô, na Rodoviária do Plano Piloto, poderão participar do Sarau Literário, às 16h30, com a presença dos músicos Roberto Corrêa e Badia Medeiros, acompanhados pelo Grupo de Catira. Às 18h30, Zé do Pife e as Juvelinas tocam no local.
Na Estação Terminal, em Samambaia, acontece a Folia de Reis e Dança de Roda do Grupo Menino Jesus de Praga de Brazlândia, às 16h30. O Teatro de Rua Carriola se apresenta às 17h30, seguidos pelo projeto Aborígene: Trilhando Poesia, às 18h30.

A última estação a receber uma programação especial para o aniversário de Brasília é a Estação Praça do Relógio, em Taguatinga. O projeto A Arte de Ler chega às 16h30 para apresentação poética, e a dupla sertaneja Macedo e Mariano toca às 17h30. Para fechar a programação, a Orquestra Popular Percussiva Batukenjé se apresenta no centro da região administrativa, às 18h30.

Exposições
A Mostra de Cultura dos Povos Indígenas exibe artefatos no Memorial dos Povos Indígenas, no Eixo Monumental, até domingo (23). A visitação acontece das 9h às 17h30. Outra amostra em cartaz é a Mundez, que acontece no Museu Nacional do Conjunto Cultural da República. A exposição une obras modernistas de artistas como Di Cavalcanti, Tarsila do Amaral, Rubem Valentim e Anita Malfatti, a peças de arte urbana de grafiteiros brasilienses, promovendo um diálogo entre os clássicos e contemporâneos. A visitação é de terça a domingo, das 9h às 18h30, e vai até o dia 4 de junho.

A mostra Um Olhar Sobre Brasília, que traz o trabalho do fotógrafo Luiz Clementino sobre a cidade, fica no Museu Vivo da Memória Candanga até 30 de abril. A visitação é de segunda a sábado, das 9 às 17 horas.
Já o Cine Brasília (106/107 Sul), abre as portas para cineastas locais e estrangeiros exibirem filmes de curta-metragem na nona edição do Lobo Fest — Festival Internacional de Filmes Curtíssimos. O evento gratuito ocorre de quinta (20) a domingo (23).

Para fechar a programação de comemoração dos 57 anos da capital, a Vila Planalto ganha uma festa pelo seus 60 anos. Às 18h, os dançarinos de hip-hop do grupo Black Spin Breakers se apresentam, seguidos pela banda brasiliense Liga Tripa, às 20h. a Associação Recreativa Cultural Unidos do Cruzeiro (Aruc), escola de samba patrimônio cultural do DF, encerra a celebração às 21h, na Praça Nelson Corso.

Fecha a programação completa, em 29 de abril, o aniversário de 60 anos da Vila Planalto. Abrem a festa, às 18 horas, os dançarinos de hip-hop do grupo Black Spin Breakers. Em seguida, às 20 horas, apresenta-se a banda brasiliense Liga Tripa. A partir das 21 horas, a Associação Recreativa Cultural Unidos do Cruzeiro (Aruc), escola de samba patrimônio cultural do DF, encerra a celebração. Os shows serão na Praça Nelson Corso.

Sexta-feira, 21 de abril de 2017



Nenhum comentário:

Postar um comentário

Observação: somente um membro deste blog pode postar um comentário.