Mensagem

Cadastre-se você também, ja somos 46 brothers no Clube Vip *****

RESERVADO PARA SUA PUBLICIDADE

Calendario

26 de junho de 2016

FAMOSO GOLPE DO FACEBOOK FAZ VÍTIMAS TAMBÉM NO WHATSAPP



Um golpe antigo que já pegou diversas pessoas desprevenidas no Facebook agora quer fazer mais vítimas, desta vez por meio do WhatsApp. Segundo os especialistas em segurança da Kaspersky Lab no Brasil, cibercriminosos estão disseminando mensagens que prometem informar quem visitou o perfil do usuário no aplicativo de mensagens, mas o verdadeiro objetivo é incluir o número da vítima em listas de cobrança.

A mensagem maliciosa chega por meio de algum contato da vítima e promete ativar um recurso que mostrará quem visitou o seu perfil. Para isso, só é necessário clicar num link. Caso faça isso, a pessoa é direcionada para um site que cobra o compartilhamento da fraude para dez contatos ou três grupos, prometendo a falsa recompensa em troca.

Se a vítima seguir as orientações, após o compartilhamento, ela será redirecionada para diversos sites de propaganda. As ofertas apresentadas são de conteúdos premium e, caso o usuário faça o cadastro do seu número em algum deles, receberá a cobrança do serviço na fatura ou a taxa será debitada de seus créditos. É neste momento que o cibercriminoso ganha dinheiro.

"Essas campanhas maliciosas estão usando a popularidade do WhatsApp – que conta com mais de 100 milhões de usuários somente no Brasil – para promover esses serviços pagos, essa engenharia social serve para enganar as vítimas para que elas assinem estes conteúdos", explica o analista sênior de segurança da Kaspersky Lab no Brasil, Fabio Assolini.

Um detalhe importante sobre o golpe é que a maioria dos anúncios contêm erros gramaticais, ao mesmo tempo em que utilizam gírias típicas do português brasileiro. A Kaspersky acredita que os golpistas trabalham com afiliados locais responsáveis por disseminar o golpe.

"Acreditamos que tais empresas trabalhem com afiliados brasileiros, que são responsáveis pela disseminação do golpe e ganham um percentual dependendo do número de vítimas que assinam cada serviço premium", completa Assolini.

As vítimas devem entrar em contato com sua operadora móvel e solicitar o cancelamento da assinatura. Também devem ficar atentas para não instalar aplicativos oferecidos por sites fraudulentos. Segundo a Kaspersky, tais páginas contêm vírus que exibem propagandas ou programas que espionam o dispositivo do usuário.

Por: Nathália Guimarães

Domingo, 26 de junho, 2016

Nenhum comentário:

Postar um comentário

Observação: somente um membro deste blog pode postar um comentário.